Make your own free website on Tripod.com


Contos da Noite



Conde W Khaos

Eu sou o Conde Wachowski Khaos, um Lasombra. Me junto ao Mestre da Ordem para difundir o RPG em todo Brasil, minha colaboração será em contar as estórias, contos e poesias das criaturas das trevas que povoam nossa imaginação, sinceramente espero que aproveitem bastante.






Nesta página você irá encontrar diversos contos, estórias e poesias sobre criaturas da noite, que povoam a nossa imaginação.



Página 1


Os Textos a seguir são de autoria própria, de amigos ou foram encontradas em outros sites, não queremos desrespeitar a autoria de ninguem por isso os textos estão indentificados com os nomes dos autores (caso tenha sido revelado no site original do texto)

Caso queira enviar o seu texto, não esqueça de colocar o seu nome, ou o nome do autor do texto. Divirta-se

Os Contos da Noite, são estórias contadas para que as pessoas possam viver um mundo onde criaturas da noite rondam não só os becos mais também, festas da alta sociedade, corredores da política, e até mesmo aquela lanchonete que você gosta de freqüentar.

Quanto mais se percorre, menos sei o que fazer.

Quanto mais se tem medo, menos sei o que ver.

Eu sei o que fazer, mas não sei faze-lo.

Eu sei ver, mas não enxergo o óbvio.

Eu tenho o que foi tomado.

Eu sei o que foi escrito.

Mas não sei ler...

(Poema do Coma Hp)

A Lenda dos Vampiros


"A lenda dos vampiros nasceu há muitos séculos, nunca se soube quando ao certo, mas é suposto 4000 a.c. O mais interessante de tudo é que não foi uma lenda típica, nascida num único lugar. Praticamente TODAS as culturas do mundo, daquela época até hoje, têm o seu vampiro em particular. Algumas até curiosas, outras igualmente aterrorizantes. Naquela época, a superstição era tida como uma ciência e a igreja os rotulara como sendo criaturas do demônio. Vários inocentes morreram nA Santa Inquisição sendo acusados de pertencerem à esta malígna espécie. Mas também muitos vampiros viram nela o seu último suspiro. Quando a imprensa fora inventada e junto com ela os primeiros jornais e gazetas, já eram publicados pequenos contos de terror envolvendo vampiros. Mas foi Bran Stoker, um escritor natural da Irlanda, quem primeiramente escreveu um romance sobre o assunto. Drácula. Este talvez seja o vampiro mais popular, imortalizado pelos filmes de Hollywood. "Supertisções vulgares de um Irlandês demente." já dizia Louis de Pont duLac no relato "Entrevista Com O Vampiro". Mas teremos uma eternidade para comentar sobre isto."


Texto encontrado na Rede, sem Autor

O Vampiro Original


"Existem lendas de vampiros desde 125ac, quando ocoreu uma das principais estórias conhecidas de vampiros. Foi uma estória grega. Lendas sobre vampiros se originaram no oriente e viajaram para o ocidente através das rotas de seda para o Mediterrâneo. De lá, elas se espalharam por terras eslavas e pelas montanhas Capath. Os eslavos têm as lendas mais ricas sobre vampiros. Elas foram originariamente mais associadas com os iranianos e depois migraram para onde estão agora, por volta do oitavo século. Quase na mesma época em que chegaram, começou o processo de cristianização, e as lendas de vampiros sobreviveram como mitos. Mais tarde, os ciganos migraram para o oeste pelo norte da Índia (onde também existem um certo número de lendas sobre vampiros), e seus mitos se confundiram com os mitos dos eslavos que já havia lá. Os ciganos chegaram na Transilvânia pouco tempo depois de Vlad Dracula nascer em 1431. O vampiro aqui era um fantasma de uma pessoa morta, que na maioria dos casos fora uma bruxa, um mago, ou um suicida. Vampiros eram criaturas temidas, porque matavam pessoas ao mesmo tempo em que se pareciam com elas. A única diferença era que eles não possuíam sombra, nem se refletiam em espelhos. Além disso podiam mudar sua forma para a de um morcego, o que fazia deles difíceis de se pegar. Durante a luz do dia dormiam em seus caixões, para à noite beber sangue humano, já que os raios eram letais para eles. O método mais comum era, pela meia noite, voar por uma janela na forma de um morcego e morder a vítima no pescoço de forma que seu sangue fosse totalmente sugado. Os vampiros não podiam entrar numa casa se não fossem convidados. Mas uma vez que eram poderiam retornar quando quisessem. Os vampiros eslavos não eram perigosos somente porque matavam pessoas, (muitos seres humanos também faziam isso) mas também porque suas vítimas, depois de morrerem, também se transformavam em vampiros. O lado mais forte do vampiro era que eles eram quase imortais. Apenas alguns ritos podiam matar um vampiro como: Transpassar seu coração com uma estaca, decaptá-lo ou queimar seu sangue. Esse tipo de vampiro também é o tipo mais conhecido, especialmente o Conde Drácula, de Bram Stoker."


Texto encontrado na Rede, sem Autor



Vlad Tsepesh (aka Dracula)


"Vlad Dracula (pronuncía-se Dracúla) ou Vlad O Empalador foi um príncipe vivo e real no qual Bram Stoker baseou o famoso Conde Drácula. Dracula nasceu na Transilvânia em 1431 na cidade de Sighisoara, ou Schassburg. Seu pai, Vlad Dracul (Vlad O Demônio) foi um membro dA Ordem do Dragão, o que significava um pacto de luta eterna contra os turcos. O nome Dracul significa Dragão ou Demônio, e se tornou o símbolo de seu pai porque ele usava o símbolo do dragão em suas moedas. Com a idade de apenas 13 anos, Dracula foi capturado pelos turcos, que o ensinaram a torturar e empalar pessoas. Mas foi sob o seu reinado em Wallachia, de 1456 à 1462 que ele realmente teve a chance de usar de seus conhecimentos. Foi também nessa época que aconteceram a maioria das estórias. Por exemplo: Um dia Dracula viu um homem com uma camisa suja e maltrapilha. Dracula perguntou se o homem tinha uma esposa, e o homem respondeu que sim. Dracula vê que ela é uma mulher saldável e cheia de fibra, e a chama de preguiçosa, de forma que tem ambas as mão decepadas e seu corpo empalado. Ele procurou uma nova esposa para o homem e mostrou a ela o que acontecera com sua preguiçosa predecessora como uma forma de aviso. A nova mulher definitivamente não era preguiçosa. O outro nome de Dracula, Tsepesh (ou Tepes), significa empalador. Vlad era chamado assim por causa de sua propensão para o empalamento como uma forma de punição para seus inimigos. Empalamento era uma forma particularmente medonha de execução. A vítima era posta num cavalo e empurrada em direção a estacas polidas e untadas em óleo, de forma a NÃO causar a morte imediata. Esposas infiéis e mulheres promísqüas foram punidas por Dracula, tendo seus órgãos sexuais cortados, a pele arrancada enqüanto vivas e expondo-as em público, com suas peles penduradas próximas à seus corpos. Drácula apreciava especialmente execução em massa, onde várias vítimas eram empaladas de uma vez, e as estacas içadas. Como as vítimas se mantinham suspensas do chão, o peso de seus corpos fazia com que descessem vagarosamente pela estaca, tendo sua base lisa arrombando seus orgãos internos. Para melhor apreciar o espetáculo, Dracula rotineiramente ordenava um banquete em frente às suas vítimas, e era um prazer para ele entre os lamentáveis sinais e ruídos de suas vítimas morrendo. O atual castelo de Dracula fica ao norte da Wallachiana cidade de Tirgoviste. Vlad Tsepesh aka Dracula morreu em 1476. Algumas estórias dizem que ele morreu em uma batalha onde ele se disfarçou de turco. Como a vitória estava próxima, ele correu para o alto de um penhasco para ver tudo, mas ele foi confundido com um turco e morto por seus próprios homens. A tumba de Dracula fora aberta em 1931 mas ela estava vazia a não ser por um deteriorado esqueleto, uma coroa de ouro, uma gargantilha com a idéia de uma serpente e fragmentos de um traje em seda vermelha, com um sino costurado nela. Infelizmente todas essas coisas foram roubadas do History Museum of Bucharest (Museu Histórico de Bucharest), onde foram depositadas."


Texto encontrado na Rede, sem Autor

Um Despertado da Morte


A noite cai mais uma vez, para nossa alegria se é que possuímos uma, na noite nos alimentamos e "sobrevivemos", com o gosto de sangue, esse é o nosso alimento, somo os DARUBER NOCH SPATER, os despertados no meio da morte.Amaldiçoados a viver eternamente atrás do sangue dos mortais , e de nós mesmos, em uma total DIABLERIE, devasidão. Nós estamos do mesmo lado da maldição , somos todos filhos de Caim, que foi amaldiçoado por Deus e nos transmitiu a maldição através do seu sangue. Desde meu "nascimento" como eu chamo minha mudança, me foram contadas várias estórias e tradições. Nós estamos em todos os lugares, pode ter um vampiro do seu lado e você nem sabe. É bom tomar cuidado, muito cuidado.


Conde Heinneritty Navarro Heydrich - Gangrel 5º Geração




Encontros Noturnos


Estava frio, a noite hoje caiu rápido, as ruas eram sombrias, o vento assobiava um cântico macabro , nenhum mortal sairia em uma noite dessas, somente nós, cainitas, eu estava com fome, tinha que tentar Havia um jeito,clubes noturnos, sim vários mortais frequentam lugares assim. Sinto cheiro de sangue , um homem descendo a rua, uns cem metros à minha frente. Avanço, posso ouvir minha besta interior dizendo: - Mate-o, beba-o todo. , a cada passo, a cada centímetro, quando chego ao mortal, não sou mais eu mesmo, sou um monstro. Oseguro pelo pescoço, ele me segura e me arremessa?, como ele pode me sobrepujar em força? , à não ser que, um lupino!!, preciso sair daqui. Não consigo fugir é tarde demais, ele se transforma , eu devia ter previsto, só um lupino sairia em uma noite assim e sozinho. Lobo me supera em tudo, todos os golpes não tem efeito. não resisto mais, me entrego: - Já chega, eu digo, não aguento mais, me mate vamos acabe logo com isso, me livre da minha maldição. - Não sanguessuga, diz o lupino, não esta noite, não pelas minha mãos, você que eu o venci para mim isso basta. - Lupino miserável, volte aqui e me mate, faça agora ou um dia eu acabo com você lupino, PODE ESPERAR EU VOU TE MATAR LUPINO MISERÁVEL!


Duncam Cash - Brujah 9º Geração




Fatos Reais


A grande maioria das pessoas rotuladas de vampiros "reais" durante os últimos duzentos anos manifestaram sintomas do que os psicólogos chamam de hematomania, um fetiche de sangue (o prazer sexual e outras necessidades psicológicas dos indivíduos nessas condições são atendidas pelo consumo de carne humana). Presumivelmente, a maioria dessas pessoas que bebem sangue o obtém por meios legais, geralmente de um doador propenso a tal. Alguns, entretanto, enveredam para o crime, e alguns poucos entraram para a lista dos assassinos em série mais notórios do Ocidente. A moderna corrente na carreira da Condessa Elizabeth Bathory (1560-1614), que supostamente matou mais de seiscentas pessoas para obter seu sangue. Alguns matadores vampíricos surgiram no século 19. O caso mais antigo é o de um homem chamado Sorgel, um alemão que matou um homem na floresta e bebeu seu sangue na tentativa de curar de epilepsia. Seu comportamento levou à sua prisão e confinamento num asilo. Naquele mesmo ano, Antoine Léger matou uma menina de 12 anos, bebeu seu sangue e comeu seu coração. Depois de sua execução, seu cérebro foi examinado por patologistas. Fritz Haarmann (1879-1924) é outro matador vampírico famoso. Na época de sua detenção e execução em 1924, na Alemanha, ele tinha matado e canibalizado mais de vinte pessoas. Entretanto, durante os últimos anos, ele também começara a morder e a sugar o sangue de suas vítimas. Um contemporâneo de Haarmann, Peter Kürten (1883-1931), também alemão, matou primeiramente um menino de 9 anos. Matou novamente em 1913. Em 1929 iniciou uma série de crimes de violação de túmulos, nos quais esfaqueava e mutilava suas vítimas. No auge de sua farra criminosa, em agosto daquele ano, matou nove pessoas, a maioria moças. Sua excitação inicial ao matar alguém deu lugar a uma fixação em sangue. Começou a beber o sangue de suas vítimas, continuando o processo até que o sangue que consumia o deixou doente. Numa ocasião, mordeu e bebeu através da ferida. Finalmente detido em 1930, foi executado no ano seguinte. No decorrer do século 20 surgiram muitos relatos de criminosos vampíricos. Alguns, como os de John George Haigh (1910-1949) e Richard Chase, tornaram-se famosos. Outros receberam pouco mais do que uma menção passageira. Durante a década de 1940, Haigh operava de sua casa em Londres. Ali ele matava suas vítimas, drenava-lhes o sangue e se desfazia dos corpos numa tina de ácido sulfúrico. Richard Chase (1950-1980) começou sua onda de crimes em sacramento, Califórnia, em dezembro de 1977, quando matou um homem a tiros. No mês seguinte, matou novamente e dessa vez bebeu o sangue da vítima. Nos anos seguintes matou diversos animais e bebeu seu sangue na esperança de que isso melhoraria sua saúde. Depois de detido, atravessou um complexo processo legal, inclusive uma avaliação de sua sanidade. Julgado e condenado por múltiplos assassinatos, foi sentenciado à morte, mas enganou o executor ao cometer suicídio.


Texto encontrado na Rede, sem Autor




Alguns Crimes Vampíricos Menos Conhecidos


1861 - Martin Dumollard de Montluel, França, foi sentenciado por assassinar diversas meninas cujo sangue bebeu. Foi executado.

1872 - Vincenzo Verzeni de Bottanaucco, Itália, foi sentenciado à prisão perpétua em dois casos de assassinato e quatro por tentativa de assassinato. Confessou que beber o sangue das vítimas lhe dava imensa satisfação.

1897 - Joseph Vacher de Bourg, França, enquanto passeava a pé pelo país, matou pelo menos doze pessoas e bebeu seu sangue através de mordidas feitas em seus pescoços. Foi finalmente capturado, condenado e executado.

1916? - Após uma notificação de que Bela Kiss, de Czinkota, Hungria, tinha morrido na Primeira Guerra Mundial, os vizinhos fizeram uma busca em sua propriedade e acharam os corpos de 31 indivíduos, todos estrangulados. Em cada cadáver havia uma ferida no pescoço e o sangue de todos tinha sido drenado.

1920 - O Barão Roman von Sternberg-Ungern, um nobre da Rússia pós-revolucionária, bebia sangue humano ocasionalmente, aparentemente em conexão com a crença de que ele era uma reencarnação do Gengis Khan. Por seus hábitos( e por outros motivos ), entrou em conflito com o novo governo e foi executado.

1947 - Elizabeth Short, de Hollywood, Califórnia, foi assassinada e seu corpo desmembrado. Exames posteriores mostraram que o sangue tinha sido drenado de seu corpo.

1952 - Estelita Forencio de pacce, província de Iloilo, Filipinas, mordeu várias pessoas e chupou-lhes o sangue através da ferida, foi detida por tentativa de assassinato. Ela disse que adquiriu a ânsia de seu marido e que sofria esses ataques regularmente.

1959 - Salvatore Agron, um morador de New York, de 16 anos, foi condenado por vários assassinatos que levava a cabo durante a noite vestido como um vampiro no estilo Bela Lugossi. No tribunal alegou que era vampiro. Foi executado pelos seus crimes.

1960 - Florencio Roque Fernandez, de Manteros, Argentina, foi detido depois que quinze mulheres disseram que ele tinha invadido seus quartos, que as tinha mordido e bebera seu sangue.

1963 - Alfred Käser, de Munique, Alemanha, foi julgado por ter matado um menino de 10 anos. Bebeu o sangue do menino, pelo pescoço, depois de esfaqueá-lo

1969 - Stanislav Modzieliewski, de lodz, polônia, foi condenado por sete assassinatos e seis tentativas de assassinato. Uma das testemunhas de acusação era uma mulher que ele tinha atacado e que fingiu estar morta enquanto ele bebia seu sangue. Modzieliewski confessou que achava o sangue delicioso.

1971 - Wayne Boden foi detido por uma série de assassinatos que cometeram em 1968. Em cada um dos casos ele tinha algemado a vítima e estuprado, para em seguida mordê-la e chupar o sangue de seu seio.

1973 - Kuno Hoffman, de Nurembergue, Alemanha, confessou ter matado duas pessoas, ter bebido seu sangue e ter desenterrado e bebido o sangue de vários e lambido o sangue que escorria.

1980 - James P. Riva matou sua avó a tiros e bebeu o sangue que saía do ferimento. Disse que muitos anos antes tinha começado a ouvir a voz de um vampiro, que lhe disse finalmente o que fazer, prometendo-lhe vida eterna.

1982 - Julian Koltun, de Varsóvia, Polônia, foi sentenciado à morte por estuprar sete mulheres e por lhes beber o sangue. Matou duas dessas mulheres.

1984 - Renato Antônio Cirillo foi julgado por estupro e por morder, em estilo vampírico, mais de quarenta mulheres.

1985 - John Crutchley foi detido por estuprar uma mulher. Mateve-a prisioneira e bebeu grande parte de seu sangue. Foi descoberto mais tarde que ele estava bebendo o sangue de doadores complacentes há muitos anos.

1987 - Em um parque de San Fancisco, um freqüentador que pratica cooper foi seqüestrado e mantido por uma hora em um furgão, enquanto um homem bebia seu sangue.

1988 - Uma mulher desconhecida apanhou pelo menos seis homens durante o verão no bairro de soho, em Londres. Depois de voltar para casa com uma vítima, colocava barbitúricos em sua bebida. Enquanto a vítima estava inconsciente, cortava-lhe o pulso e sugava seu sangur. A mulher nunca foi detida.

1991 - Marcelo de Andrade, do Rio de Janeiro, matou onze meninos, após beber o sangue e comer parte de suas carnes.

1991 - Tracy Wigginton, de Brisbane, Austrália, foi condenada pelo assassinato vampírico de Clyde Blaylock. Ela esfaqueou sua vítima e em seguida bebeu o seu sangue. Como lésbica, Wigginton alegou que era uma vampira e que bebia sangue de suas vítimas regurlamente.

1992 - Deborah Joan Finch foi julgada pelo assassinato de um visinho. Esfaqueou a vítima 27 vezes e em seguida bebeu o sangue que fluía.

1994 - A versão cinematográfica de Interwiew with Vampire, de Anne Rice, estréia com Tom Cruise no papel do vampiro Lestat e Brad Pitt como Louis.


Texto encontrado na Rede, sem Autor




Palavras de Consolo


Os demônios que invadem as ruas durante a noite, enquanto você dorme tranqüilo, ainda chegarão até você e neste momento não haverá mais volta. Não importa o quanto grite, o esforço que faz para acordar, você não voltará. Depois que os demônios te pegam, você escolhe, viver na danação eterna ou perder a chance de continuar a existir. Sua alma só é eterna até que seja destruída. Seu sonho só é bonito até que seja acordado. Uma vez que você vê o Inferno, você tem certeza que irá para lá pois sabe que ele existe e não é apenas aquilo que você culpava por seus maus augúrios. Não é apenas o que te deixava de mau-humor ou que o padre falava na igreja. Dia ou mais dia, todos vão para lá simplesmente por um motivo... Todos se sentem culpados de alguma coisa, mesmo sabendo que não deveriam... É neste momento, quando você tenta dormir tranqüilo e evita pensar nas desgraças do mundo, que eles observam. Debaixo da cama, dentro do armário, todos os lugares onde você depositou todos os seus medos e esqueceu. Eles estão lá guardados, apenas esperando para serem achados, todos de uma vez só. E quando os medos voltam, sua mente se estilhaça, você não sabe o que fazer... Ninguém para proteger... Ninguém para abraçar... As ilusões se vão como a lógica que sempre demorou para manter... Você chama por Deus... Ninguém atende... Apenas o Silêncio aparece... Nem as canções dos anjos são ouvidas... Você procura por aquele que sempre acreditou que o protegia mas ele não está lá... Bem no dia em que você mais precisa... O mundo é assim... Você deve escolher. Ou aceita como é, fica - como os outros diriam- louco... Nega tudo e torna sua vida tão normal, patética e fútil como a maioria das pessoas ou... Enfrenta os demônios, enfrenta a vida, a realidade e vê que você é Deus e que qualquer um pode ser Deus, basta não ter medo de poder enfrentar sozinho... os demônios, ... o medo... o fim...


Antônio Augusto




Palavras de Consolo


"Aqui nós podemos reinar seguros, pois, na minha escolha, reinar é uma ambição digna e, : Melhor reinar no Inferno do que servir no Céu." "Ou, e se nossa substância é realmente divina, e não pode deixar de ser, nós somos, por este lado, nada, e por minha experiência, nosso poder é suficiente para perturbar o Céu, e com pertétuas invasões para alarmar, mesmo inacessível, seu trono fatal : se não houver vitória, pelo menos vingança."


John Miltom, Paradise Lost




A CABALA


O povo judeu, ao longo de sua existência, sofreu continuas perseguições e exílios. Desde o período bíblico, com os cativeiros no Egito e na Babilônia até sua execução em massa na Alemanha nazista, sua expulsão da Espanha e da Inglaterra, entre tantos outros acontecimentos, sempre se mantiveram unidos como um povo, mantendo intactas sua cultura e sua língua. Para isso, valiam-se da Cabala, que condensa seus ensinamentos religiosos e, ao mesmo tempo, protege-os da extinção, pois é tão complexa e de difícil interpretação que poucos a ela têm acesso. A palavra Cabala vem de uma raiz hebraica KBL, ou receber e, segundo consta, surgiu no primeiro século depois de Cristo. Seus livros mais importantes são o Zohar, ou Livro do Esplendor, o Livro da Criação e o Livro da Imagem. A correta interpretação desses textos revelaria o mapa a ser trilhado pelas almas para percorrer esse caminho de volta ao seu Criador. Através da numerologia, que se vale dos algarismos de 1 a 9, muitas revelações vão surgindo aos olhos do iniciado e dos poucos que tem o privilégio de compreenderem suas mensagens ocultas. De qualquer forma, preciosas informações já foram assimiladas pelos estudiosos do assunto, fornecendo regras para o entendimento, ainda que precário, da relação dos homens com os Anjos e de como ter acesso a estes. Angelólogos se debruçaram sobre isso ao longo dos séculos, chegando às informações que, hoje, já se encontram consolidadas e à disposição de quem delas queira fazer uso. Para descobrirem os nomes dos Príncipes e dos Anjos de cada uma das falanges, os cabalistas partiram de um número inicial, o 72, que nada mais é que o resultado da inscrição do nome de Deus, Ieve ou Jehovah, dentro de um triângulo considerado sagrado e chamado de Tetragramaton, com a seguinte configuração:II EI E VI E V E Nesse triângulo, o I eqüivale a 10, porque corresponde a YOD, décimo caracter do alfabeto hebraico, que simboliza tempo, espaço, ciclos de existência, tudo que nasce, cresce, se reproduz e desaparece. O E eqüivale a HE, equivalente a 5, significando a dualidade do ser diante da natureza e do universo. O V corresponde a VAU, equivalente a 6, simbolizando a presença do espírito. Aplicando isso às letras do Tetragramaton, temos:10 10 + 510 + 5 + 6l0 + 5 + 6 + 5 Efetuando-se essa soma, obtém-se o 72, que foi a base inicial para a descoberta dos nomes dos Anjos. Esse número aparece, também, em outras passagens bíblicas. 72 nações e línguas se originaram da intervenção de Deus na Torre de Babel. Em todas essas línguas, o nome de Deus sempre foi escrito com 4 letras. Eram 72 os anciãos das sinagogas e são 72 também o número de quinários, graus ou dias, do ano cabalístico, que se inicia em 20 de março, no signo de Áries. A partir desse número, os cabalistas descobriram que os versículos 19, 20 e 21 do Capítulo 14 do Êxodo, tinha cada um deles 72 caracteres hebraicos. Na tradução de João Ferreira de Almeida, são os esses os versículos citados: (Ex 14:19)"E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles e se pôs atrás deles."(Ex 14:20) "E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era escuridade para aqueles e para estes esclarecia a noite; de maneira que em toda a noite não chegou um ao outro."(Ex 14:21) "Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar e o Senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se seco e as águas foram partidas." Para chegar a esses nomes, os versículos foram dispostos paralelamente e os primeiros caracteres da esquerda dos versículos 19 e 21 foram ligadas ao primeiro letra da direita do versículo 20. Aos três caracteres resultantes foram acrescentados a terminação HE ou VAU, extraídas do sagrado nome de Deus. Feito isso, o processo é repetido com os segundos caracteres, até completar todos os setenta e dois. Reduzindo-se numerológica e cabalisticamente o número 72, temos 7 +2= 9. Nove foram, portanto, as falanges, cada qual com 8 Anjos, mais um Príncipe comandante, assim como nove eram os planetas do ano cabalístico. Desse conhecimento surgiram os nomes dos Príncipes, totalizando 81 Anjos, cuja redução numerológica e cabalística também resulta em 9, como toda a hierarquia angelical, diga-se de passagem.


Texto encontrado na Rede, sem Autor




Anjos Mensageiros


A denominação de Anjos Mensageiros acabou se impondo pelo uso e permanecendo, pois o significado de Anjo é mensageiro ou enviado. A palavra vem do latim, angelus, do grego ángelos, traduzindo o termo hebraico mal'ak. Quando nos referimos a um Anjo, não estamos tratando de um mensageiro comum e isso fica bem evidente na tradução latina da Bíblica, chamada de Vulgata. Quando se refere a um mensageiro comum, é usado o termo nuntios. Quando se refere a um mensageiro celeste, o termo empregado é angelus. Fica claro, portanto, a natureza celestial e o papel que desempenham, intermediando o Criador e os homens. Interessante observar também que em diversas outras culturas e sistemas religiosos, há menções a esses seres espirituais que nós chamamos de Anjos. Seu trabalho é incansável. A cada momento, marcam sua presença na Terra, prestando ajuda, socorrendo, levando e trazendo mensagens divinas, num vaivém que nossos olhos e ouvidos não captam, a menos que estejamos em perfeita sintonia com eles. É essa sintonia, outrora familiar e até comum, que se pretende resgatar. O encontro diário, no horário específico e a prática da conversa com o Anjo, com certeza irão fazer abrir esse importante canal de comunicação entre o homem e a divindade.Exercite-o!


Texto encontrado na Rede, sem Autor




[ Próximo ]

Caso queira mandar um conto, poesia ou estória, é só mandar um e-mail para: Mestre Ordem



Copyright ©1999 Darkside Software's Company - KG Corporation ™ - KG Empreendimentos de RPG ™. All Rights Reserved