Make your own free website on Tripod.com


§ Jyhad §




A Jyhad é a guerra secreta entre os vampiros da Terceira Geração, mas o termo pode definir qualquer conflito entre os vampiros. Os Anarquistas recusam seu papel na Jyhad. O Sabbat acusa a Camarilla de "peões da Jyhad". O Inconnu diz-se fora da Jyhad. Mas onde diabos está a Jyhad? A Jyhad, diferente do sentido distante que se dá à palavra, ocorre em praticamente todos os lugares onde os vampiros existam. Poucos sabem a real profundidade da Jyhad, e de seu papel no jogo que ela representa para os Anciões e Matusaléns. A Jyhad pode ser um conflito armado, ou a simples troca de boatos numa reunião no Elísio. E o pior de tudo, se os personagens de sua Crônica não sabem, a Jyhad está entre eles...

A Guerra mais antiga:

Alguns Nosferatu datam o início da Jyhad quando Caim abandonou suas Crias e foi para um lugar desconhecido. Esses contadores de histórias não conseguem apontar uma fonte segura para esta suposição, apenas citando os nomes daqueles que lhes contaram essa mesma versão. Essa guerra seria uma espécie de "escolha do mais apto" a assumir o papel de guia dos Cainitas enquanto o Senhor dos Senhores não retornasse. Sabe-se que, com o passar do tempo, os Cainitas se espalharam e geraram mais Crias, e a figura de Caim desgastou-se a tal ponto que os jovens consideram sua existência uma mera lenda, feita para assustar os Membros mais jovens, como o Bicho-Papão. A Jyhad de atualmente é, então, uma guerra "esportiva", sem uma finalidade definida, a não ser resolver as rixas entre os mais velhos, na maioria das vezes com um literal derramamento de sangue. A guerra continua, de Principado em Principado. O mais sinistro dessa guerra secreta é a forma na qual os Membros participam dela. Você jamais ouvirá um vampiro dizendo: "vou lutar na Jyhad". A manipulação é feita pelos Anciões e passa despercebida na maioria das situações. Da mesma forma, os Cainitas manipulados podem manipular mortais sob sua dependência, ampliando o alcance da guerra. A Jyhad é a mola propulsora de vários conflitos na Terra, e ainda está longe de ser ganha por alguém...

A Camarilla:

A Camarilla está profundamente envolvida no conflito. Os membros desta Seita agem tanto como peões quanto os verdadeiros senhores da guerra, embora os Matusaléns e Anciões de Geração menor não façam parte desse grupo. Dos membros da Camarilla, os mais interessados na Jyhad são os Ventrue e os Tremere, ambos buscando mais poder para todo o Clã dentro e fora de seu própria Seita. Os Nosferatu agem quase sempre como espiões para um dos lados, e os outros Clãs não se importam ou se importam pouco com a Jyhad.

O Sabbat:

O Sabbat, mesmo pregando a destruição dos anciões, não está de todo livre da influência da Jyhad. A própria existência dessa Seita, para alguns, é uma arma à serviço de algum Matusalém importante, do clã Tzimisce ou Lasombra. De qualquer forma, o Sabbat considera sua guerra contra os anciões e a Camarilla a verdadeira Jyhad, a Guerra Santa. Os conflitos internos, a não ser a busca dos mais jovens por liberdade dentro da Seita, inexistem em nome da destruição da Camarilla.

Os Anarquistas:

Os Anarquistas são jovens que, de uma forma ou de outra, decidiram dar às costas para a sociedade dos Membros e, consequentemente, a Jyhad. Os Anarquistas ajudam a Jyhad quando atacam os peões de um dos competidores, como enfraquecer um Principado dominado por outro Matusalém. Alguns Tremere acham que os Anarquistas podem ser peões da Jyhad mais iludidos até que seus companheiros da Camarilla, mas isto é só um boato a ser confirmado ou não...

O Inconnu:

Como tudo referente a esta Seita, a participação do Inconnu na Jyhad é incerta. Eles podem ter entre seus membros alguns dos maiores conspiradores, ou ainda serem uma força de paz entre os Antigos. Bem como podem ser uma espécie de Clube de Caça, onde os Anciões decidem os ataques e as alianças na guerra...

A Jyhad e a sua Crônica:

A Jyhad traz uma temática tão profunda e boa de se trabalhar que ela é desperdiçada como tema de uma história só. Seu uso deveria ser feito como pano de fundo de uma Crônica inteira! Na verdade, um dos jogos Storyteller onde a conspiração possui mais força é Vampiro , justamente por causa da Jyhad. O segredo está em manter o clima de mistério e manipulação por trás dos panos, deixando seus jogadores atentos a cada palavra sua na história. Crie tramas envolvendo manipulações, tramas ocultas e outros tipos de jogos conspiratórios. Envolva quedas de Príncipes, ataques do Sabbat ou assassinato de Membros. Toda boa conspiração tem um motivo obscuro, e explorá-lo é o que torna a crônica interessante para os seus jogadores. Um dos personagens pode receber documentos que não deveriam ser lidos por pessoas não-autorizadas, ou mesmo ver um amigo deles tendo estranhas atitudes (num mundo onde Laços de Sangue e uso de Dominação é banal, é difícil saber se você está realmente agindo por vontade própria...). Bem, agora é por sua conta. A Jyhad continua, e está em todos os lugares. Tente se defender das manipulações, mas saiba que você nunca estará a salvo...





Texto encontrado na Internet.